sexta-feira, março 24, 2006

 

Localização de hipermercado: aplicação da teoria dos conjuntos difusos (I)


A selecção do local para um hipermercado pode ser feita aplicando a teoria dos conjuntos difusos. Os atributos subjectivos de um local são expressos em termos qualitativos e, por isso, difíceis de incorporar numa análise para selecção do melhor local. A teoria dos conjuntos difusos pode converter as avaliações qualitativas em quantitativas, permitindo medir, efectivamente, as contribuições dos factores subjectivos.

Os critérios subjectivos são, normalmente, expressos em termos de «muito fraco», «fraco», «bom», «muito bom», «médio», «alto» e outros semelhantes. Com a teoria dos conjuntos difusos, estes termos são convertidos em avaliações quantitativas que, geralmente, têm uma forma triangular ou trapezoidal, com pesos diferentes.

Considere-se o problema da direcção de uma cadeia de hipermercados que tem de escolher um local para um novo hipermercado ou centro de distribuição, tendo que considerar vários factores.

Numa aplicação da técnica da lógica difusa, o primeiro passo é dividir os critérios em duas categorias: objectivos e subjectivos. O passo seguinte é afectar pesos aos critérios subjectivos. São, então, avaliados os diferentes locais de acordo com cada um dos critérios.

Os critérios objectivos podem ser avaliados independentemente dos decisores, porque os seus valores podem ser estimados com base em estudos de mercado ou económicos. Para assegurar que os critérios objectivos são compatíveis com a classificação dos subjectivos, tem que se dar uma forma adimensional aos valores objectivos.

São, então, calculados os índices de adequabilidade difusos para cada local e determinada a classificação final de cada local.

SULE, Dileep R. - Logistics of Facility Location and Allocation. New York, Marcel Dekker, 2001.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?