segunda-feira, maio 08, 2006

 

Cosmética


Mercado Mundial

Segundo um relatório publicado pela Euromonitor International (Richmond, 2006), o aparecimento das megabrands no mercado internacional de cosmética que marcou o ano de 2005, está a levar muitos fabricantes a oferecerem as suas marcas em novos sectores de mercado e com novas categorias de produto, tendo como objectivo aumentar as vendas chegando a um maior número de consumidores.

O desenvolvimento na área da megabrand já se verificou nos segmentos da maquilhagem, pele, cabelo e perfumes. Como exemplos tem-se a Shiseido com a sua nova megabrand Maquillage e a Estée Lauder com o lançamento da True para tratamentos de cabelos, sob a marca Clinique. De acordo com a previsão de Richmond (2006), a estratégia da megabrand será adoptada por outros fabricantes, ao longo deste ano.

Megabrand é uma marca que se estende a várias classes de produtos, de modo a que os consumidores possam encontrar relações entre os produtos. Uma megabrand pode ultrapassar as estruturas de categorização existentes e alargar a marca de formas novas (Woodgrange Technologies, s.d.).


Mercado Português

O mercado português de perfumaria e cosmética em 2005 representou mais de 760 milhões de euros, revelando um crescimento de 6,1% em comparação ao ano anterior, segundo refere um estudo publicado pela DBK (2005)

Produção nacional

A produção nacional no sector de perfumaria e cosmética alcançou os 145 milhões de euros. No mercado nacional, o segmento de nmaior importância é o dos cuidados com o cabelo, com uma quota de 34%, correspondente a 256 milhões de euros, seguido pelos segmentos de limpeza e de cuidados com a pele, com 178 e 163 milhões de euros,respetivamente.

Importação

Os produtos importados representaram 90% da quota de mercado, tendo os principais fornecedores, França e Espanha, uma quota conjunta de 60%.

Exportação

A exportação atingiu o total de 88 milhões de euros.

A tabela seguinte resume os valores referidos acima.

(carregar com o cursor na figura para ver em tamanho grande)


Nas lojas da distribuição moderna portuguesa, de acordo com os dados apresentados pela ACNielsen referentes ao mesmo ano de 2005, a comercialização dos produtos de maquilhagem atingiu os 18 milhões de euros, com a venda de 4,1 milhões de unidades. As vendas apresentaram, em comparação com o ano anterior, uma variação positiva em valor e em volume de mais 1,8% e 1,9%, respectivamente.

Tira verniz

As vendas atingiram os 1,7 milhões de unidades, mais 6,2% que no ano anterior, equivalentes a 1,7 milhões de euros, mais 8,9 que em 2004.
Este produto foi o mais vendido no segmento da cosmética.

Vernizes

O volume de vendas foi de 755,5 mil unidades, com um total 3,5 milhões de euros.
Face aos resultados obtidos no ano anterior, venderam-se mais 5,7% unidaddes e o valor das vendas aumentou mais 2%.

Tratamento de unhas

As vendas em quantidades atingiram as 75,1 mil unidades, mais 14% que o ano anterior.
O valor correspondente foi de 476,6 mil euros, um crescimento de 16,5%.

Endurecedor de unhas

As vendas sofreram uma acentuada queda, menos 18% em quantidade e 14,2% em valor.
O volume de vendas foi de 185 mil unidades, equivalentes a 1,1 milhões de euros.

Blush

As vendas em volume e valor registaram uma queda significativa, respectivamente de 20,6% e 19,2%.
Foram vendidas 24 mil unidades, com um valor total de 212 mil euros.

Batons

As vendas alcançaram as 451,8 mil unidades, o que equivale a mais de 3 milhões de euros.
Verificou-se, assim, uma descida, em volume, de 1,1% e um crescimento, em valor, de 1,7%.

Lápis

Este produto apresentou uma variação negativa, quer em quantidade, menos 11,6%, quer em valor, menos 6,6%.
As vendas foram de 115,9 mil unidades, com um total de 559,4 mil euros.

Máscaras

O volume de vendas atingiu as 331 mil máscaras, mais 7,1% que o ano anterior.
Em valor aumentou 12,7%, o correspondente a 3,1 milhões de euros.

Contorno para lábios

Registou a maior queda de vendas:, 34,2% em volume e 28% em valor.
Foram vendidas apenas 13,7 mil unidades, com o valor total de 78,1 mil euros.
Este produto, foi o que apresentou menor desempenho comercial.

Correctores

As vendas atingiram as 31,4 unidades, o que corresponde a 277 mil euros.
A variação anual registou um crescimento em volume de 2,9% e em valor de 4,8%.



O volume de vendas aumentou significativamente, 44,6%, com a comercialização de cerca de 31 mil unidades de pó.
O valor das vendas teve um crescimento menos significativo de 37,9%, com 292 mil euros.

Eyeliners

O volume de vendas teve uma variação positiva de 6,9%, atingindo assim as 49,6 mil unidades.
O valor equivalente foi de 347,2 mil euros, um aumento de 7,4%, em relação ao ano anterior.

Sombra

As quantidades das vendas foram de 110,7 unidades, com um valor total de 831,8 mil euros.
Os resultados indicam uma descida acentuada de 21,6%, em valor, e 22,8%, em volume.

Fond-de-teint

Baixou o volume de vendas de 2,2%, com 236,3 mil unidades.
Em valor registou um incremento de 2,4%, alcançando os 2,6 milhões de euros.

A tabela seguinte resume os valores referidos acima.

(carregar com o cursor na figura para ver em tamanho grande)


ACNielsen. Nova Iorque, 2005.

Chegaram as Megabrands. «Distribuição Hoje», Lisboa, 339, Fev. 2006.

DBK. Madrid, 2005.

RICHMOND, Alexandra - 2006: The Year of the Megabrands for the Cosmetics and Toiletries Industry. Londres, Euromonitor International, 2006.

Woodgrange Technologies. Dublin - Business 2000: Glossary. Consultado a 8 de Maio de 2006.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?