quinta-feira, maio 18, 2006

 

Custos das existências (III)


O aumento significativo, nos dias de hoje, da variedade de produtos, levou a que alguns componentes dos custos logísticos, como o da armazenagem, anteriormente pouco significativos, passassem a ter uma dimensão deveras importante.

Uma elevada percentagem dos custos da actividade de armazenagem são fixos, sendo proporcionais à capacidade instalada. Assim, quer o armazém esteja com uma quantidade reduzida de produtos ou na sua capacidade máxima, a maior parte dos custos de armazenamento continuam a ocorrer, pois na sua grande maioria, estão associados ao espaço físico, aos equipamentos de movimentação, ao pessoal, e aos investimentos em tecnologia.

O custo de posse das existências é constituído por: despesas variáveis relativas aos armazéns, custo do capital imobilizado em existências e desvalorização das existências, podendo situar-se entre os 15% e 25% por UM do custo unitário do artigo encomendado e por ano. Para melhores resultados, devem ser identificados os itens do custo e calculá-los fazendo-os corresponder a cada produto ou cliente.

As despesas variáveis dos armazéns respeitam a: obsolescência, furto e deterioração, impostos, seguros, movimentações, conservação, iluminação e outros. O valor do capital imobilizado em existências determina-se conhecendo o valor médio das existências em armazém ao longo do ano. O custo do capital imobilizado em existências é o custo do financiamento externo a que se tenha recorrido para realizar esse montante ou, dispondo de capitais próprios para o efeito, a receita que se obteria numa aplicação diferente desse capital. Neste caso, tem-se um custo de oportunidade, ou seja, um custo que advém do facto de se ter optado por manter um capital imobilizado em vez de investi-lo noutras aplicações. A desvalorização das existências é determinada a partir dos inventários anuais e pode representar 2% a 10% do capital imobilizado. A soma destas parcelas dividida pelo valor do capital imobilizado em existências é a taxa de posse das existências, T, expressa em fracção (ou percentagem) por UM do custo unitário do artigo encomendado e por ano.

Se, ao longo de um ano, as despesas variáveis do armazém foram de 180 000 UM, o valor médio imobilizado 4 500 000 UM, os juros do capital imobilizado em existências 12%, a desvalorização das existências 4%, então:

T = (100 × 180 000 / 4 500 000) + 12% + 4% = 20% ou 0,2

Multiplicando T pelo custo unitário de cada artigo, C, obtém-se o custo de posse anual por unidade de cada artigo, H = T × C.

O custo de posse anual, Cp calcula-se multiplicando a taxa de posse das existências, T, pelo valor médio das existências, que é o produto do preço unitário do artigo (C) pela existência média (Q / 2):

Cp = T × C × Q / 2

ou, atendendo ao referido acima:

Cp = H × Q / 2

Se, ao longo do ano, a quantidade encomendada, Q, variou, tendo sido, sucessivamente, de 100, 200 e de 300 kg ao custo unitário de 30 UM, então o custo de posse anual das existências médias foi de:

Cp = 0,2 × 30 × 100 / 2 = 300 UM / ano

Cp = 0,2 × 30 × 200 / 2 = 600 UM / ano

Cp = 0,2 × 30 × 300 / 2 = 900 UM / ano

Da fórmula do custo de posse anual deduz-se que aumenta na proporcão directa da quantidade encomendada. Na Figura 1 está representada graficamente essa relação do custo de posse, Cp, com a quantidade encomendada, Q.

Figura 1. Custo de posse anual, Cp, de um artigo


REIS, Lopes dos - Manual da Gestão de Stocks: Teoria e Prática . Barcarena, Editorial Presença, 2005.

REIS, Lopes dos; PAULINO, António - Gestão de Stocks e Compras. Lisboa, Editora Internacional, 1994.

LIMA, Maurício Pimentel - Os Custos de Armazenagem na Logística Moderna. Centro de Estudos em Logística (CEL), Instituto de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Consultado a 10 de Maio de 2006.

FERREIRA, L. M. - Custos de Funcionamento do Sistema de Gestão de Stocks. Departamento de Gestão e Engenharia industrial, Universidade de Aveiro. Consultado a 10 de Maio de 2006.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?