segunda-feira, maio 22, 2006

 

Taxa de rotação dos stocks


A taxa de rotação dos stocks é usada para avaliar a eficiência com que os gestores utilizam os seus investimentos em stocks. A Figura 1 ilustra o conceito de taxa de rotação dos stocks.


Figura 1. Rotação dos stocks
Fonte: Levy e Weitz, 2004


A taxa de rotação dos stocks é «mercadoria em movimento». Os artigos são entregues no cais do armazém, nas traseiras do hipermercado, passam algum tempo nos expositores até serem vendidos e saiem pela porta da frente do hipermercado. Quanto mais rapidamente se desenrolar este processo, maior será a taxa de rotação dos stocks. Pode-se interpretar a taxa de rotação dos stocks como sendo o número de vezes que, em média, os stocks circulam pelo hipermercado durante um certo período de tempo, normalmente um ano. É uma medida da produtividade dos stocks, ou seja, permitem saber qual a receita líquida que foi gerada por cada UM investida em stocks.

A taxa de rotação dos stocks é calculada pelas seguintes relações matemáticas:

Taxa de rotação dos stocks = Receita líquida anual / Valor do stock médio a preços de venda

ou

Taxa de rotação dos stocks = Custo dos bens vendidos anualmente / Valor do stock médio a preços de custo.

Como a maior parte dos retalhistas tendem a pensar nos stocks a preços de venda, a primeira expressão é preferível. Aritmeticamente, pode não haver diferença entre os valores calculados pelas duas fórmulas. O importante é tanto o numerador como o denominador serem expressos a preços de venda ou de custo.


Suponha-se que as vendas anuais foram de 100 000 UM, com uma margem de 40% e o custo médio dos stocks 33 333 UM. Então

Taxa de rotação dos stocks = 100 000 (1 - 0,40) / 33 333 = 1,8

LEVY, Michael; WEITZ, Barton A. - Retailing Management, 5.ª ed, Boston, McGraw-Hill Irwin, 2004.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?